Cheques achados em roupas doadas são devolvidos para Patos de Minas

Dona Sônia acha em calça mais de R$ 4 mil e devolve ao dono os cheques A calça ficou de lembrança para a dona de casa e voluntária ...

Dona Sônia acha em calça mais de R$ 4 mil e devolve ao dono os cheques
A calça ficou de lembrança para a dona de casa e voluntária


E AGORA UMA BONITA HISTÓRIA que começou em Patos de Minas, a quilômetros de distância, passou por Muriaé e foi parar em Itamuri, distrito que fica a 18 Km de Muriaé. Muitas doações foram feitas em Patos de Minas para os desabrigados de Muriaé que chegaram através da Polícia Militar e a Cooperativa de Leite Cemil, que fez o transporte. O que ninguém esperava é que dentro de uma calça estariam R$ 4.483 em cheques pré-datados. O fato foi destacado na imprensa daquela cidade e nossa reportagem aqui descobriu quem foi que achou os cheques. Foi dona Sônia Maria da Silva, 65 anos, casada com um professor, evangélica. “Chegou um caminhão de roupas aqui e eu fui escolher algumas para doar para as pessoas da roça, e como sempre tenho costume de ver se precisam de reparos, encontrei os cheques no bolso e tratei logo de comunicar as autoridades”, disse orgulhosa ressaltando que eram seis cheques: 2 de R$ 1.282,05; 1 de R$ 995,00 e 3 de R$ 309,00, que também foram apresentados ao Rodrigo, presidente da Associação de Moradores. E lá em Patos de Minas, conforme mostra a foto, o comerciante recebeu os cheques de volta, através da Polícia Militar daquela cidade, fato registrado pelo site clubedenoticias. “Ela encontrou no bolso de uma peça de roupa seis cheques e imediatamente acionou a Defesa Civil para comunicar e devolver o dinheiro. Juntos os cheques somavam o valor de R$ 4.483,00, uma quantia que ajudaria muito a vítima que passa por um momento de necessidade, mas a mulher não se deixou levar pela ganância e comunicou o acontecido. O ato de honestidade comoveu o proprietário dos cheques e a Polícia Militar. O vendedor de roupas Reis Simão Tavares “reizinho”, contou que participou da campanha e doou peças de roupas. Segundo Reis, ele teria dado falta dos talões há alguns dias e ficou muito preocupado sem saber o que havia acontecido. Ele só não contava que seus cheques haviam viajado muitos quilômetros de distância e ido parar na cidade de Itamuri, distrito do município de Muriaé, uma das cidades mais afetadas pelas enchentes na Região da Zona da Mata” destaca a imprensa, e termina assim a reportagem de Sheila Marques e Toninho Cury “Uma história comovente que apontou dois personagens que demonstraram ter o mesmo propósito, ajudar a quem precisa e jamais usar da esperteza e ganância para se dar bem. Uma grande lição de vida ocasionada em meio a uma tragédia”. 


Reportagem e fotos em Itamuri: Silvan Alves.

Leia também

1 Pessoas Comentaram!

  1. Prova de que Honestidade cabe bem em qualquer lugar e qualquer situação, até nas situações de desespero. Dá um orgulho, mesmo sem conhecer a senhora.

    ResponderExcluir

#BlogPaisagemDeJanela